Digite sua busca

A primeira mineira após CGH- técnica de diagnóstico embrionário do qual a Vilara é pioneira!

A primeira mineira após CGH- técnica de diagnóstico embrionário do qual a Vilara é pioneira!

A primeira mineira após CGH- técnica de diagnóstico embrionário do qual a Vilara é pioneira!

No dia 18 de Janeiro de 2012, nasceu uma menina pesando 2405 gramas, em um parto cesariano sem intercorrências. Trata-se de um caso de perdas gestacionais de repetição, nos quais havia grande suspeita de anomalia cromossômica fetal. O sucesso foi obtido após a transferência de um único embrião onde todos os cromossomas foram analisados e se encontravam normais.

O nome da técnica é CGH Array (hibridização genômica comparada), nesta técnica, os embriões obtidos pelo tratamento de Fertilização in vitro (FIV) são biopsiados. Neste procedimento, obtém-se uma célula de cada embrião, que será analisada. A grande inovação desta técnica é que pela primeira vez os 23 pares de cromossomos podem ser avaliados. Anteriormente, apenas alguns cromossomos podiam ser analisados ao mesmo tempo, o que limitava o diagnóstico de problemas genéticos embrionários, que comprometiam o sucesso do tratamento e da gestação.

As principais indicações para esta técnica são: casais que apresentam abortamentos repetidos, falhas seguidas de tratamentos para infertilidade e várias doenças hereditárias. Tendo em vista que a principal causa dos abortamentos e das falhas de tratamentos para engravidar é a anomalia cromossômica dos embriões, esta técnica promete uma elevação considerável dos resultados dos tratamentos de infertilidade bem como reduções drásticas das taxas de abortamento.

Os nascimentos dos primeiros bebês foram relatados ao final de 2009. No Brasil, esta tecnologia foi introduzida em Outubro de 2010 e, em Minas gerais, os primeiros casos foram realizados, pela Clínica Vilara, em Janeiro de 2011 culminando com o nascimento do primeiro bebê mineiro em Janeiro de 2012.

Sem comentários

Comentar

Seu endereço de email não será publicado