Vila da Serra - +55 31 2342-0700 Varginha - +55 35 3222-2752
Seg à Sex, de 08:00 às 18:00 – Sáb de 08:00 às 12:00

Idade e fertilidade

Data da publicação: 18/06/2012

Diferentemente do homem que está sempre produzindo novos espermatozóides, a mulher já nasce com todos os óvulos que vai utilizar ao longo da sua vida fértil. Sabe-se que a idade reduz não só a quantidade, mas também a qualidade dos óvulos, fato que pode ser ilustrado pela maior incidência de abortamentos e de bebês com alterações cromossômicas (por exemplo, síndrome de Down) depois dos 40 anos.

Em tratamentos de Reprodução Assistida, a idade da mulher constitui o principal fator de prognóstico do tratamento, de modo que quanto mais avançada a idade, menores as possibilidades de se conseguir uma gravidez.

Além do mais, a gravidez na mulher com idade avançada apresenta maior incidência de complicações, tais como abortamento, diabetes gestacional e pré-eclâmpsia (aumento da pressão durante a gravidez). Isto, por sua vez, constitui um sério risco à saúde deste grupo de gestantes.

Desta forma, endereçamos nosso conselho a dois grupos de mulheres: às que desejam postergar ou atrasar uma gestação e ás que desejam imediatamente uma gravidez. Para aquelas que desejam atrasar a gestação, aconselhamos que procurem especialistas em Reprodução Assistida e peçam para lhe expliquem o Programa de Preservação da Fertilidade por meio da criopreservação (congelamento) de óvulos.

Já àquelas que desejam uma gravidez e não estão conseguindo, que procurem seu ginecologista de confiança e lhe peçam orientação quanto a necessidade de realização de exames o mais rápido possível para investigar a fertilidade do casal.