CrioVila – O Banco de Gametas e Embriões da Vilara

CrioVila

O CrioVila surge com a missão de prestar serviço de alta qualidade para os pacientes que necessitam lançar mão da criobiologia para fins reprodutivos.

Utilizando tecnologia de última geração e aproveitando suas parcerias internacionais, tais como o Centro Norte-americano Tyho-GalileoResearch Laboratories e a IVF Consultants, o CrioVila oferece as principais técnicas de crio preservação (congelamento) de gametas (óvulos e espermatozoides) e embriões humanos.

Congelamento de Espermatozóides

 

Quando congelar sêmen?

Antes da realização de vasectomia
Antes de cirurgia de próstata
Antes do tratamento de câncer de testículo
Biópsia testicular e punção de epidídimo

Por que se deve congelar sêmen?

Sabe-se que quanto maior o tempo de vasectomia, pior é a qualidade dos espermatozóides, o que pode influenciar negativamente as taxas de gestação em um futuro tratamento de reprodução assistida.

A quimioterapia também pode levar a uma interrupção da produção de espermatozóides, levando o homem à esterilidade; assim como, comprometer a qualidade seminal.

Congelamento de Óvulos

 

Quando congelar óvulos?

Quando o desejo de ser mãe ainda não chegou…
Antes de cirurgias ovarianas (endometriose, tumores benignos)
Antes do tratamento de quimioterapia
Em casos em que não se podem transferir os embriões no mesmo ciclo de fertilização in vitro, como em casos de risco de Síndrome de Hiperestimulação ovariana, identificação de pólipo endometrial e hidrossalpinge, por exemplo
Em casos de baixa resposta ovariana após estimulação ovariana para ciclos de fertilização in vitro

Por que se deve congelar óvulo?

Sabe-se que a idade da mulher reduz tanto a qualidade tanto a quantidade dos óvulos, reduzindo as possibilidades de se obter uma gestação.

A quimioterapia e/ou radioterapia podem levar a uma destruição total ou parcial dos óvulos, ocorrendo o risco da menopausa precoce e, conseqüentemente, a esterilidade.

Congelamento de Embriões

 

Quando congelar embrião?

Em tratamentos de fertilização in vitro, os embriões excedentes, quando viáveis, devem ser congelados
Em casos em que não se podem transferir os embriões no mesmo ciclo de fertilização in vitro, como em casos de risco de Síndrome de Hiperestimulação ovariana, identificação de pólipo endometrial e hidrossalpinge, por exemplo
Opção para postergar uma gravidez, principalmente em casais estáveis

Por que se deve congelar embrião?

Sabe-se que o congelamento de embriões consistem em uma técnica de preservação de fertilidade bastante segura e eficaz.

Sabe-se também que, em ciclos de fertilização in vitro, a presença de pólipos e hidrossalpinge, muitas vezes identificados durante o controle ultrassonográfico, pode reduzir as taxas de gestação, sendo necessária a correção cirúrgica destes problemas previamente à execução da transferência embrionária.

Congelamento de Tecido germinativo (testículo e ovário)

Procedimento AINDA considerado experimental, com poucos relatos de eficácia.

Necessita ainda ser aprimorado para que possa ser oferecido com segurança e eficácia aos pacientes

Quando congelar tecidos germinativos?

Em crianças que ainda não apresentam idade para iniciarem a produção dos gametas (espermatozóides e óvulos) e necessitam ser submetidos a tratamento quioterápico e/ou radioterápico por motivo de câncer
Crianças do sexo feminino portadoras da Síndrome de Turner
Crianças do sexo masculino com trauma grave em testículo, como a torção testicular recente