Digite sua busca

Diabetes Gestacional: Por que surge e como evitar?

Diabetes Gestacional: Por que surge e como evitar?

Diabetes Gestacional: Por que surge e como evitar?

DiabetesO que é Diabetes Gestacional?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, é uma condição temporária que ocorre durante a gravidez. Apesar de rara, pois afeta apenas de 2 a 4% das gestantes, o quadro aumenta o risco da mamãe e seu bebê desenvolverem a doença após o parto.

Entenda como ocorre

Para que o bebê possa se desenvolver, o corpo da mulher durante a gravidez sofre muitas mudanças, principalmente em seu sistema endocrinológico. Há na placenta, por exemplo, uma grande quantidade de hormônios, que atuam na redução da insulina (substância responsável pela captação e utilização da glicose pelo organismo). O efeito desse processo é que o pâncreas, para compensar, passa a produzir uma quantidade maior de insulina.

Porém, não é em todas as mulheres que isso ocorre de forma correta, e assim surge o quadro de diabetes gestacional. O aumento do nível de glicose no sangue da mãe expõe o bebê a essa mesma condição, ainda no ambiente intrauterino. Isso pode ocasionar o crescimento excessivo do bebê (macrossomia fetal), gerando partos traumáticos e hipoglicemia neonatal, bem como obesidade e diabetes na vida adulta.

Sintomas

Como não há grupos de risco e nem sempre ocorrem sintomas, é altamente recomendado que todas as gestantes façam exames de índice glicêmico em jejum, principalmente a partir da 24ª semana de gravidez (início do 6º mês). É importante também a realização do teste oral de tolerância à glicose, que é o exame da taxa de glicemia após estímulo da ingestão de glicose.

Fatores que propiciam

– Mulheres que engravidam em idade mais avançada.

– Ganho de peso excessivo durante a gravidez.

– Obesidade ou sobrepeso.

– Síndrome dos ovários policísticos.

– História prévia de parto de bebês grandes (mais de 4 kg).

– Histórico de diabetes gestacional na mulher grávida ou em sua mãe.

– Histórico familiar de diabetes em parentes de 1º grau (pais e irmãos).

– Hipertensão arterial durante a gestação.

– Gestação múltipla (gravidez de gêmeos).

Como controlar

Em muitos casos, é possível controlar o diabetes gestacional com orientação nutricional e acompanhamento pré-natal adequados. Praticar regularmente esportes é também muito importante para reduzir os níveis glicêmicos. É válido lembrar que a prática esportiva na gravidez deve ser realizada com orientação médica, após a avaliação de riscos e contraindicações, como nos casos onde há risco de trabalho de parto prematuro.

Quando a gestante não consegue chegar a um controle adequado da glicemia, mesmo realizando os cuidados indicados, existe a possibilidade de o médico indicar o uso da insulinoterapia. O tratamento com insulina é um procedimento seguro durante a gestação, e na maioria dos casos de diabetes gestacional, proporciona resultados bastante satisfatórios.

Notícia boa: o aleitamento materno pode reduzir os riscos de desenvolvimento do diabetes após o parto.

Enfim, estar em dia com os exames glicêmicos, adotar uma alimentação balanceada, praticar atividades físicas regularmente e ter o acompanhamento de um bom profissional de obstetrícia propiciam ótimas condições para que o diabetes gestacional não atrapalhe este momento tão especial da vida da mulher.

Sem comentários

Comentar

Seu endereço de email não será publicado