Para a inseminação intra uterina, a paciente é submetida à uma estimulação da ovulação, com doses bem baixas, sendo acompanhada por ultrassonografia (total de três a quatro exames). Quando ela apresenta folículos* de tamanho adequado, a ovulação é desencadeada e o casal recebe instruções para comparecer à Clínica para a realização do preparo seminal e da inseminação intra-útero.

Neste dia, o parceiro da paciente, após um período de 3 a 5 dias de abstinência sexual, colhe o sêmen por masturbação, que será levado ao laboratório de fertilização in vitro para ser beneficiado. O processamento do sêmen, também conhecido como capacitação seminal, permite com que somente os melhores espermatozóides sejam selecionados para a inseminação artificial.

Terminado este processo, o sêmen capacitado é colocado dentro de um cateter que será utilizado para deixá-lo dentro da cavidade uterina a fim de facilitar o encontro entre espermatozóides e óvulo. A inseminação é totalmente indolor e rápida, não havendo a necessidade da paciente de permanecer internada ou afastada de suas atividades habituais.

As possibilidades de se obter uma gravidez após um ciclo de inseminação são de aproximadamente 15%, sendo recomendado um máximo de 3-4 ciclos, quando se pode alcançar a 35% de chances de gravidez. A taxa de gestação múltipla é de cerca de 15%.

Voltar