Vila da Serra - +55 31 2342-0700 / 31 99569-9150 Varginha - +55 35 3222-2752
Seg à Sex, de 08:00 às 18:00 – Sáb de 08:00 às 12:00

Ciclo menstrual e a reprodução humana

Data da publicação: 16/11/2021

O ciclo menstrual e a reprodução humana estão totalmente interligados e a maioria das mulheres passa a primeira parte dos anos reprodutivos tentando evitar a gravidez. Quando estão finalmente prontas para engravidar, pode ser difícil saber por onde começar.

 

Saber como funciona o sistema reprodutor de uma mulher fértil é útil, pois o momento certo é realmente tudo no que diz a respeito à concepção, para ter o melhor resultado possível em métodos naturais ou clínicos.

 

No artigo de hoje você vai entender o que é o ciclo menstrual, quais são as suas etapas e como ele impacta diretamente na reprodução humana.

 

O que é o ciclo menstrual?

O ciclo menstrual é a série mensal de mudanças pelas quais o corpo de uma mulher passa em preparação para a possibilidade de gravidez. A cada mês, um dos ovários libera um óvulo – um processo chamado ovulação. 

 

Ao mesmo tempo, as mudanças hormonais preparam o útero para a gravidez. Se a ovulação ocorre e o óvulo não é fertilizado, o revestimento do útero descama junto com a menstruação. Este é um período menstrual.

 

É mais provável que quaisquer mudanças na duração do ciclo menstrual ocorram antes da ovulação (a chamada fase folicular).

 

O ciclo menstrual é o ciclo reprodutivo em todos os primatas e começa na puberdade. A primeira menstruação e o processo de início do ciclo menstrual em mulheres humanas na puberdade é chamado de menarca.

Quais são as etapas do ciclo menstrual? 

A duração do ciclo menstrual acontece em cerca de 28 dias e suas quatro fases principais são:

 

  • Menstruação
  • A fase folicular
  • Ovulação
  • A fase lútea

 

A seguir, abordaremos cada parte separadamente para que você compreenda cada uma das fases do ciclo menstrual.

Menstruação

A menstruação é a eliminação do revestimento interno do útero (endométrio) através da vagina. O fluido menstrual contém sangue, células do revestimento do útero (células endometriais) e muco. A duração média de um período é de três dias a uma semana.

 

Absorventes higiênicos ou absorventes internos são usados ​​para absorver o fluxo menstrual. Tanto os absorventes quanto os absorventes internos precisam ser trocados regularmente (pelo menos a cada quatro horas).

 

Algumas mulheres conseguem saber dias antes sobre a sua menstruação e quando estão ovulando, pois apresentam alguns sinais como dor pélvica e é comum que saiam secreções da vagina.

 

É normal e faz parte dos sintomas: mudanças de humor, dor de cabeça, retenção de líquidos, inchaço abdominal, náuseas, entre outros. Porém, quando atrapalha a rotina, são recomendados alguns tipos de tratamentos e medicações para aliviar o desconforto.

Fase folicular

A fase folicular começa no primeiro dia da menstruação e termina com a ovulação. Instigada pelo hipotálamo, a hipófise libera o hormônio folículo estimulante (FSH). Esse hormônio estimula, no ovário, o crescimento dos folículos, que se formam na superfície.

 

Cada folículo ovariano abriga um óvulo imaturo. É comum que apenas um folículo libere o seu óvulo, enquanto os outros morrem. Isso pode ocorrer por volta do dia 14 de um ciclo de 28 dias. O crescimento dos folículos estimula o revestimento do útero a engrossar em preparação para uma possível gravidez.

 

Nesta fase, é onde os níveis de estrogênio predomina e exerce seus efeitos. 

Ovulação

A ovulação é a liberação de um óvulo maduro da superfície do ovário, que acontece no 14º dia do ciclo (cerca de duas semanas  antes do início da menstruação).

 

Durante a fase folicular, o folículo em desenvolvimento causa um aumento no nível de estrogênio, e é o hipotálamo no cérebro que reconhece esses níveis crescentes e libera uma substância química chamada hormônio liberador de gonadotrofina (GnRH). Este hormônio leva a glândula pituitária a produzir níveis elevados de hormônio luteinizante (LH) e FSH.

 

Em dois dias, a ovulação é desencadeada pelos altos níveis de LH. O óvulo é canalizado para a trompa de Falópio e em direção ao útero por ondas de pequenas projeções semelhantes a cabelos. A vida útil de um ovo típico é de apenas cerca de 24 horas. A menos que encontre um espermatozóide durante esse período, ele morrerá.

 

Quando você quiser ter um bebê, você pode aumentar suas chances de engravidar se souber sobre a ovulação e a ‘janela fértil’ no ciclo menstrual.

 

Fase secretora ou lútea

Durante a ovulação, o óvulo é liberado pelo seu folículo, mas o folículo rompido permanece na superfície do ovário. Durante as duas semanas seguintes, o folículo se transforma em uma estrutura conhecida como corpo lúteo que começa a liberar progesterona, junto com pequenas quantidades de estrogênio. Essa combinação de hormônios mantém o revestimento interno do útero, esperando que um óvulo fertilizado se fixe (implante).

 

Se um óvulo fertilizado se implanta no revestimento do útero, ele produz os hormônios necessários para manter o corpo lúteo. Isso inclui a gonadotrofina coriônica humana (HCG), o hormônio detectado em um teste de urina para gravidez. O corpo lúteo continua produzindo os níveis elevados de progesterona que são necessários para manter o revestimento do útero.

 

Se a gravidez não ocorrer, o corpo lúteo murcha e morre, geralmente por volta do dia 24 em um ciclo de 28 dias. A queda nos níveis de progesterona faz com que o revestimento do útero caia. Isso é conhecido como menstruação. O ciclo então se repete.

Como o ciclo menstrual impacta na reprodução humana?

A concepção ocorre quando um espermatozóide de um homem fértil sobe pela vagina e entra no útero de uma mulher e se junta ao óvulo da mulher enquanto desce por uma das trompas de falópio, do ovário ao útero.

 

À medida que o óvulo fertilizado continua a descer pela trompa de Falópio, ele começa a se dividir em duas células, depois em quatro células e, em seguida, em mais células à medida que a divisão continua. Cerca de cinco a seis dias depois que o espermatozóide fertiliza o óvulo, o óvulo fertilizado viajou para o útero e se tornou um agrupamento crescente de cerca de mais de 100 células chamado blastocisto.

 

O blastocisto então se liga ao revestimento do útero (o endométrio). Este processo de fixação é denominado implantação. A liberação dos hormônios estrogênio e progesterona faz com que o endométrio fique mais espesso, o que fornece os nutrientes de que o blastocisto precisa para crescer e eventualmente se transformar em um bebê.

 

À medida que as células continuam a se dividir – algumas desenvolvendo-se no bebê, outras formando a estrutura de alimentação e fornecimento de oxigênio chamada placenta – são liberados hormônios que sinalizam ao corpo que um bebê está crescendo dentro do útero. 

 

Esses hormônios também sinalizam ao útero para manter seu revestimento em vez de eliminá-lo. Isso significa que a mulher não menstruou naquele mês, o que pode ser a primeira maneira pela qual uma mulher sabe que está grávida.

Concluindo

Para obter o melhor atendimento sobre reprodução humana é fundamental escolher uma clínica de confiança, e diante deste novo cenário que estamos vivendo, a Clínica Vilara está oferecendo aos pacientes uma nova possibilidade para a realização de consultas online conhecida como Telemedicina.

 

Se você quer ter acesso a mais conteúdos como este, não deixe de continuar acompanhando o nosso blog e também de curtir nossa página no Facebook e seguir nosso perfil no Instagram.



Texto revisado por:

Dr.Marco Melo / CRMMG 30246

> Currículo Lattes