Vila da Serra - +55 31 2342-0700 / 31 99569-9150 Varginha - +55 35 3222-2752
Seg à Sex, de 08:00 às 18:00 – Sáb de 08:00 às 12:00

Estimulação ovariana e o porquê da sua importância

Data da publicação: 27/10/2021

A estimulação ovariana é a segunda etapa de Fertilização In Vitro (FIV), uma técnica de reprodução assistida. Como o ciclo reprodutivo feminino natural é incrivelmente complexo, a estimulação ovariana também pode ser.

Passar por um processo de Fertilização In Vitro pode ser um desafio para um casal, especialmente se é a primeira experiência com o procedimento. Para as mulheres, a etapa de estimulação ovariana deve ser feita com acompanhamento médio.

Neste artigo, explicamos o que é a estimulação ovariana, como funciona e o que acontece durante esta etapa do processo de reprodução assistida.

O que é a estimulação ovariana?

O objetivo é colher o máximo possível de óvulos maduros dos ovários da mulher. A colheita de muitos óvulos maximiza as chances de um dos óvulos ser fertilizado, implantado de volta no útero e se tornar um bebê saudável.

Antes de iniciar a estimulação ovariana, a mulher deverá passar por testes que incluem exames de sangue para mostrar os níveis basais de hormônios em seu corpo, permitindo que seu médico recomende um regime de tratamento adequado para a paciente.

É provável que você também tome pílulas anticoncepcionais por várias semanas antes, para que o médico esteja confiante sobre seu relógio hormonal. Porém, realizar autodiagnóstico ou automedicação sem uma consulta com especialista pode interferir nas chances de gravidez.

Como funciona um ciclo regular de ovulação?

Dentro dos ovários de uma mulher existem centenas de milhares de folículos ovarianos, cada um dos quais contém um oócito (uma célula-ovo imatura). Um folículo é um pequeno cisto cheio de líquido.

Durante cada ciclo menstrual, vários folículos começam a se desenvolver, cada um capaz de liberar um óvulo maduro durante a ovulação. Normalmente, um único deles – chamado de folículo dominante – crescerá mais rápido do que os outros. Um folículo dominante que está pronto para ovular tem cerca de 18-28 mm de diâmetro.

O folículo dominante libera um óvulo durante a ovulação, no ponto médio do ciclo menstrual. Se a mulher não está grávida, normalmente ela menstrua cerca de 14 dias após a ovulação.

Alguns problemas de fertilidade do fator feminino podem afetar o desenvolvimento dos folículos. O mais notável é a Síndrome do Ovário Policístico, uma condição muito comum e altamente tratável.

Como é feita a estimulação ovariana?

A fase de estimulação envolve a injeção de medicamentos hormonais por 8-14 dias, para induzir os ovários a produzirem muitos óvulos. A fase de estimulação leva mais tempo se os folículos demoram para amadurecer.

Os medicamentos estimulam (e são derivados de) dois hormônios principais, o hormônio folículo estimulante (FSH) e o hormônio luteinizante (LH).

Esses hormônios têm os seguintes efeitos:

  • Como o nome sugere, o FSH estimula o desenvolvimento dos folículos durante o ciclo menstrual. Normalmente, os folículos não dominantes morrem antes da ovulação à medida que os níveis de FSH caem. 
  • As injeções de FSH mantêm níveis mais altos de FSH no corpo, permitindo que os ovários produzam óvulos mais maduros.
  • Pouco antes da ovulação, níveis mais altos de estrogênio disparam um pico de LH, que causa a ovulação. Uma “injeção de gatilho” de uma grande dose de gonadotrofina coriônica humana (hCG), que estimula a ovulação, inicia o processo.

Após a estimulação ovariana, mas antes da ovulação, ocorre a fase de retirada do óvulo da FIV.

O que esperar do processo de estimulação?

O processo de estimulação ovariana requer um bom momento e muito cuidado. Um problema pode exigir que o processo seja reiniciado – uma experiência frustrante e desanimadora. Ao mesmo tempo, essa fase do tratamento pode ser um momento de grande esperança e expectativa.

Gerenciando medicamentos

Provavelmente, você administrará uma combinação de injeções, adesivos e pílulas por conta própria com prescrição médica. Sob a ansiedade de estar fazendo um procedimento de reprodução assistida, é muito fácil esquecer quais medicamentos você precisa tomar e em que horários. Se isso acontecer com você, não fique constrangida ou alarmada, mas procure ajuda e conselho.

Depois de tomar medicamentos para estimular os ovários, você precisará fazer exames de sangue regulares para medir os níveis de hormônios no corpo. Como cada mulher responde aos medicamentos de fertilização in vitro de maneira diferente, os hormônios devem ser ajustados diariamente para garantir que folículos suficientes sejam estimulados e para reduzir o risco de síndrome de hiperestimulação ovariana.

Seu médico provavelmente exigirá um ultrassom para monitorar o crescimento dos folículos nos ovários.

Testes e consultas regulares

Devido à necessidade de exames e medicamentos regulares, você estará em constante comunicação com sua equipe médica. Também é provável que você precise ir até a clínica regularmente para fazer exames. Essa é uma das razões pelas quais é importante escolher uma equipe médica de confiança.

Estresse e mudanças de humor

Talvez não seja surpreendente, dadas as demandas do processo, estresse e alterações de humor são comuns durante a estimulação ovariana. Mudanças de humor podem ser uma combinação de mudanças hormonais em seu corpo e o estresse do próprio tratamento de FIV – muitas vezes é difícil separar os dois.

Qual é a importância da estimulação para a Fertilização In Vitro?

Em um ciclo de fertilização in vitro, você maximiza suas chances de engravidar, gerando o máximo possível de óvulos maduros. Se você está considerando a fertilização in vitro, deve se preocupar em escolher uma equipe médica que você tenha confiança.

Além disso, é necessário que a mulher mantenha o controle de seus medicamentos e não consulte seu médico somente quando tiver certeza. Reúna todas as informações que tem para ir até uma consulta, realizar exames e discutir os resultados com sua equipe médica

O conteúdo deste site foi elaborado pela equipe da Clínica Vilara e  tem caráter meramente informativo, tratamentos e diagnóstico correto, bem como outras dúvidas, consulte seu médico.

Nós entendemos que a estimulação ovariana é uma das partes mais desafiadoras da FIV. Examinamos o processo do início ao fim, fazendo melhorias que facilitam a vida dos pacientes, maximizando as chances de um ciclo bem-sucedido.

Para obter o melhor atendimento de Fertilização In Vitro é fundamental escolher uma clínica de reprodução humana de confiança, e diante deste novo cenário que estamos vivendo, a Clínica Vilara está oferecendo aos pacientes uma nova possibilidade para a realização de consultas online conhecida como Telemedicina.

Se você quer ter acesso a mais conteúdos como este, não deixe de continuar acompanhando o nosso blog e também de seguir nossas redes sociais, como nossa página no Facebook e o nosso perfil no Instagram.



Texto revisado por:

Dr.Marco Melo / CRMMG 30246

> Currículo Lattes